Petrobras (PETR4) ajuda a manter o Ibovespa nos 108 mil pontos; índice tem sete dias seguidos de alta e ganha 3,15% na semana

O Ibovespa terminou o pregão desta sexta (12) em alta de 0,19%, aos 108.463,84 pontos. Essa é a sétima alta seguida do principal índice da Bolsa de Valores brasileira. Em mais um dia da temporada de balanços do primeiro trimestre de 2023 (1T23), a Petrobras (PETR4) manteve-se nos holofotes dos investidores e foi responsável por “sustentar” a alta do índice.

[suno_banner id=”106682″]

De acordo com Apolo Duarte, sócio e head da mesa de renda variável da AVG Capital, o balanço da Petrobras foi o responsável por segurar o índice no positivo hoje. Além disso, os números do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados na manhã, contribuíram para as oscilações da Bolsa nas últimas horas.

“Após os dados do IPCA, tivemos mais volatilidade durante a manhã no dólar e na curva de juros. O dólar chegou a subir e depois acabou caindo no decorrer do dia, algo parecido também ocorreu com a curva de juros”, reforçou Duarte.

No recorte semanal, o Ibovespa cresceu 3,15% e alcançou sua terceira semana seguida no positivo. “Estamos fechando a semana nesse compasso de espera, de indefinição ainda. Por um lado, o IPCA mais alto. Mercado lá fora também caindo. Aqui, estamos em meio a várias divulgações de balanços, que têm mexido com o Ibovespa”, complementou o especialista.

O dólar também fechou em baixa, aos R$ 4,9234 (-0,27%). No cenário internacional, as Bolsas dos Estados Unidos terminaram o dia da seguinte forma:

  • Dow Jones: queda de 0,03%, aos 33.300,62 pontos;
  • S&P 500: queda de 0,16%, aos 4.124,12 pontos;
  • Nasdaq: queda de 0,36%, aos 12.284,74 pontos;

[suno_banner id=”378302″]

Maiores altas e baixas do Ibovespa hoje

No pregão desta sexta, a maior alta do dia foi da Locaweb (LWSA3), que surpreendeu os investidores com seus números do 1T23. Por outro lado, a JBS (JBSS3) teve a maior queda do dia, após apresentar números que desapontaram os investidores.

Contudo, novamente, a Petrobras foi o destaque do dia. Após a apresentação do balanço, os papéis PETR3 encerraram o pregão com alta de 3,52%, enquanto os tickers PETR4 acumularam alta de 3,23%.

O fôlego do índice da B3 foi limitado pelo desempenho de parte dos grandes bancos: Itaú (ITUB4) caiu-0,92%, Banco do Brasil (BBAS3) cedeu 0,38%, Bradesco (BBDC4) recuou 0,22%, após série positiva, de recuperação, para o setor financeiro esta semana, em que os ganhos acumulados chegaram a 7,57% – Santander (SANB11) -, considerando as maiores instituições.

A Vale (VALE3), que operou em baixa na maior parte da sessão, subiu 0,10%.

Confira o ranking das maiores altas e baixas do Ibovespa hoje:

Duarte, da AVG Capital, apontou que, para a próxima semana, o investidor deve ficar de olho nas novidades em torno do arcabouço fiscal e em balanços importantes, como o do Banco do Brasil (BBAS3). “Lá fora, volta a discussão do teto da dívida dos Estados Unidos, que tem tomado conta do noticiário na última semana, principalmente e deve continuar repercutindo na semana que vem também”, comentou.

Apesar da percepção de que a Selic caia no segundo semestre, com a leitura desta sexta-feira sobre a inflação, os juros futuros, que vinham fechando, voltaram a ter movimento ascendente hoje, especialmente nos vértices curtos e intermediários, acrescenta o analista. Dessa forma, o índice de consumo, que reúne ações com exposição ao ciclo doméstico, encerrou a sessão da B3 em baixa de 0,45%, enquanto o de materiais básicos, em que estão as ações de commodities, mais correlacionado a preços e demanda externa, subiu 0,49%.

“O resultado de hoje pode reduzir o movimento de queda da expectativa de inflação para 2023”, avalia Darwin Dib, economista da Gauss Capital, destacando aspectos negativos na abertura dos dados de abril, como a piora marginal no grupo de Serviços Subjacentes, assim como nos núcleos do índice, cuja variação média subiu de 0,36% para 0,51%. “A deterioração dos núcleos foi acompanhada por maior difusão da elevação dos preços que compõem o IPCA, a 66%, comparada a 60% no levantamento anterior”, acrescenta o economista.

Depois de um rali de sete sessões, os profissionais do mercado reduziram drasticamente as perspectivas de alta para o índice na próxima semana, conforme mostra o Termômetro Broadcast Bolsa desta sexta-feira. De acordo com o levantamento, 16,7% dos participantes esperam que ganhos para a próxima semana. Na edição anterior, esse porcentual era de 37,5%. Por outro lado, dobrou de 25% para 50% a fatia dos que estimam queda do Ibovespa nos próximos cinco pregões. Entre os que esperam estabilidade do indicador, o porcentual teve pouca alteração, passando de 37,5% para 33,3%.

Ibovespa hoje: Veja a cotação desta sexta (12)

O pregão do Ibovespa desta sexta (12) terminou com alta de 0,19%, aos 108.463,84 pontos.

Com Estadão Conteúdo

[suno_banner id=”383121″]



Leia na integra…

Por: Erick Matheus Nery – Suno

Deixe um comentário