Falta de peças ainda é gargalo para indústria de máquinas agrícolas

As principais montadoras brasileiras ainda não superaram a escassez de peças e componentes que se iniciou na pandemia. Nos bastidores da Agrishow, feira internacional de tecnologia agrícola realizada em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, alguns executivos relatam retorno de 80% do fornecimento, mas problemas pontuais que ainda impedem que as máquinas possam ser entregues.

Ao Estadão/Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a diretora de Assuntos Governamentais da AGCO e vice-presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Ana Helena Andrade, afirmou que a expectativa do setor é de que esses gargalos na cadeia sejam solucionados ainda em 2023.

As representantes das indústrias de máquinas agrícolas John Deere, Case IH e Fendt relataram, no evento, ainda enfrentam efeitos da pandemia, em diferentes níveis. A Fendt afirmou que atende “perto da normalidade”. “Praticamente todos os fornecedores de peças nos atendem e a fábrica já tem conseguido trabalhar sem muita dificuldade”, afirmou o diretor da Fendt América do Sul, José Henrique Galli.

A John Deere considera que os problemas “ainda não foram 100% superados”. “Chegamos a trazer quatro a cinco voos charter com peças e componentes na pandemia. Não estamos nesses patamares mais, mas ainda não é possível dizer que está 100%”, afirmou o diretor de vendas da John Deere, Marcelo Lopes.

Já a Case IH ressalta que o número de fornecedores críticos diminuiu, mas a operação está 80% normalizada. “O que ainda não normalizou ainda foi logística”, disse o vice-presidente da empresa na América Latina, Christian Gonzalez.

 

The post Falta de peças ainda é gargalo para indústria de máquinas agrícolas appeared first on InfoMoney.



Leia na integra…

Por: Estadão Conteúdo – InfoMoney

Deixe um comentário