Braskem (BRKM5), Enauta (ENAT3), e Telefônica Brasil (VIVT3) agitam mercado financeiro; veja destaques de hoje

A notícia de que a Braskem (BRKM5) confirmou ter recebido a oferta da gestora Apollo e a Empresa Nacional de Petróleo de Abu Dhabi, a ADNOC, por 100% da empresa, está entre os destaques do mercado financeiro desta quarta-feira (10).

[suno_banner id=”106682″]

A Enauta (ENAT3) também está entre os destaques do mercado financeiro, após informar que pagará R$ 39,5 milhões em dividendos no próximo dia 15 de maio.

Na temporada de balanços, os destaques ficam com Telefônica Brasil (VIVT3), CVC (CVCB3) e Minerva (BEEF3), que divulgaram seus resultados do primeiro trimestre.

Veja os destaques do mercado financeiro:

Braskem

Em novo fato relevante, a Braskem (BRKM5) confirmou ter recebido a oferta da gestora Apollo e a Empresa Nacional de Petróleo de Abu Dhabi, a ADNOC, por 100% da empresa. A proposta pela petroquímica seria de R$ 47 por ação.

Segundo a Novonor, a proposta não vinculante depende de avaliação e negociação com a Petrobras (PETR4) e sua efetivação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições usuais para este tipo de operação – como um processo de due diligence.

Enauta

A Enauta (ENAT3) pagará R$ 39,5 milhões em dividendos aos seus acionistas, cerca de R$ 0,149 por ação, em 15 de maio. As ações negociam ex-proventos desde o dia 2 de maio.

A companhia divulgará seus resultados referentes ao primeiro trimestre nesta quarta-feira (10), após o fechamento do mercado.

Telefônica

A Telefônica Brasil (VIVT3), dona da Vivo, teve um lucro líquido de R$ 835 milhões no primeiro trimestre, alta de 11,3% na comparação anual, o que a companhia atribuiu à expansão da receita das suas operações.

Por outro lado, sofreu o impacto do aumento na linha de depreciação e amortização, além da subida das despesas com pagamento de juros.

[suno_banner id=”378302″]

Entre os meses de janeiro e março deste ano, a empresa teve uma receita líquida de R$ 12,721 bilhões, aumento de 12,1% na comparação com o mesmo período do ano passado – impulsionado pelo segmento de telefonia e internet móvel, cuja receita avançou 16,3%, para R$ 8,819 bilhões.

CVC

A CVC (CVCB3) teve um prejuízo líquido de R$ 128 milhões no primeiro trimestre deste ano, número 23% menor do que o prejuízo de R$ 166,8 milhões registrado no mesmo período de 2022.

Já a receita líquida da companhia foi de R$ 295,5 milhões no mesmo intervalo, alta de 0,9%.

O fluxo de caixa nas atividades operacionais do trimestre foi negativo em R$ 199,3 milhões, e está impactado essencialmente, segundo a companhia, pelos efeitos da sazonalidade usual do negócio no primeiro trimestre do ano, pelo crescimento das operações e pela adequação do caixa médio e de final de período.

Minerva

A Minerva (BEEF3) registrou um lucro líquido de R$ 114 milhões no primeiro trimestre de 2023, estável ante o lucro de R$ 114,6 milhões reportado em igual período de 2022.

Já a receita líquida da companhia no período somou R$ 6,381 bilhões, 11,7% a menos sobre os R$ 7,229 bilhões apurados nos três meses do ano anterior.

As exportações da Minerva continuam correspondendo a mais da metade da receita obtida pela companhia, cerca de 63% do acumulado, ou R$ 4,260 bilhões, enquanto o mercado interno foi responsável por quase 40% do total, ou R$ 2,549 bilhões.

Os destaques do mercado financeiro do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia, como a Braskem (BRKM5), que deve estar no foco dos investidores ao longo do dia.

[suno_banner id=”383121″]



Leia na integra…

Por: Redação Suno Notícias – Suno

Deixe um comentário